As "cidades do futuro" pretendem ser verdes, sustentáveis, inteligentes e low cost. Isto já existe. Chama-se "Campo". Frederico Lucas

Saturday, August 26, 2006

Lisboa foi a única região que não contribuiu para o aumento da taxa de emprego

Subtítulo do semanário Expresso do artigo "Mais 53 mil postos de trabalho".

Terminou no passado dia 9 de Agosto a discussão pública do PNPOT, onde se prevê o crescimento das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto nos próximos 25 anos.
aqui expliquei os motivos pelos quais essa perspectiva não faz sentido.

Mas hoje o Semanário Expresso revela esta informação que partilho com os visitantes. Na minha opinião, o puzzle começa a fazer sentido.

2 comments:

al cardoso said...

Parece que aos poucos as pessoas, vao entender, que no interior vivem com mais condicao de vida, e, mais economicamente.
Creio que com a determinacao de gente mais jovem como o meu amigo, estamos no caminho para estancar e inverter a tao falada desertificacao.

Um abraco fornense.

Frederico said...

Há 18 anos atrás, para a disciplina de sociologia, fiz um trabalho sobre a desertificação do interior e a importância do sector quaternário na economia. Estarei a ficar velho, apesar dos meus 34 anos?

:-)