As "cidades do futuro" pretendem ser verdes, sustentáveis, inteligentes e low cost. Isto já existe. Chama-se "Campo". Frederico Lucas

Sunday, November 19, 2006

Why?!


Deixei de viver em Lisboa há mais de um ano e, na última viagem, verifiquei algo que presentia:
- Os cafés, outrora cheios de gente, permanecem vazios o dia inteiro;
- Os centros comerciais, outrora cheios de clientes, hoje cheios de visitantes (verifica-se pelos sacos das lojas que os acompanham, ou não)
- Numa papelaria, onde entrei para comprar umas folhas de papel vegetal, fui alertado 2 vezes sobre o custo unitário das mesmas, que era de 80 cêntimos
- Os meus amigos, da geração dos trinta, queixam-se que não ganham o suficiente para sobreviver (800-1000 euros/mês), os outros, da geração dos 50-60 queixam-se que têm que subsidiar os filhos a meio dos meses

Porque motivo insistem as pessoas em viver em Lisboa?
Sabem o que é teletrabalho? E telecentros?

O país está todo em crise. Mas uma coisa posso garantir: O interior desconhece esse tipo de pobreza. Tal como desconhece arrendamentos habitacionais superiores a 350 euros ou infantários superiores a 120 euros.

9 comments:

BlueAngel said...

Eu bem que gostava de sair de Lisboa, sabe Deus quanto. Mas na minha área a coisa não é assim tão fácil e por isso aqui permaneço.

Frederico said...

:-)

A esmagadora maioria das áreas profissionais de serviços permite a deslocalização.
As excepções que conheço vão para os "vendedores de porta a porta" e para as áreas logísticas, uma vez que o grande mercado está e continuará em Lisboa.

No entanto, é pacifico para mim que o actual custo de vida nas grandes cidades provocará um exôdo urbano de 15 a 20% nas próximas décadas.

Um beijo

Anonymous said...

Este "why" é algum grito de desespero?

Frederico said...

Não é um grito de desespero mas sim de incompreensão.

Espero ter respondido.

Dimensão Oculta said...

No interior a pressao para consumir por enquanto e menor.
As empresas tem falta de coragem.Existem empresas na area dos servicos para quem essa mudanca seria concretizavel em dois meses.

Caro Frederico ja reparou como e facil para uma empresa de Outsourcing trocar um colaborador por outro.No interior nao teria essa possibilidade,pelo menos nao seria tao facil com em Lisboa.

As empresas que sao entidades serias que o deixam de ser quando sao geridas por pessoas.

Estas por sua vez resistem bastante a mudanca.Um gestor de 50 anos nao quer ir viver para longe dos netos que moram em Lisboa.

Pense nisto.

BlueAngel said...

Frederico,

tenho contacto com uma realidade que não a lisboeta regularmente. Por isso, sei perfeitamente quais as diferenças em termos de custo de vida e em termos de qualidade de tempo e vida. De qualquer forma, não é fácil a mudança. Se fosse já lá estava. :-)

Luis Villas said...

Nos dias de hoje é um sonho poder sair de Lisboa...
Mas...
Este Mas é muito complicado!

al cardoso said...

O meu amigo e eu proprio temos feito muito trabalho de divulgacao do interior, espero que alguem nos leia, e possa seguir principalmente os seus conselhos.

Um abraco beirao

Frederico said...

Quero agradecer a TODOS os comentários deste post.

Julgo, e respondendo a todos, que uma vida sem a luta pelos nossos ideias, neste caso a minimização das assimetrias regionais, não fará sentido.

Mais uma vez obrigado
Um abraço