As "cidades do futuro" pretendem ser verdes, sustentáveis, inteligentes e low cost. Isto já existe. Chama-se "Campo". Frederico Lucas

Saturday, December 02, 2006

O «copy» contratado por «messenger»

As aplicações de «Instant Messaging» são frequentemente vistas como um bloqueio à produtividade das empresas, quando o trabalho dá lugar aos «chats» entre amigos pela Internet. Por isso, o seu acesso é, muitas vezes, proibido pelos sistemas informáticos.

Mas entre «smileys» e animações gráficas, a Euro RSCG encontrou uma poderosa ferramenta de gestão de recursos humanos. Esta multinacional de comunicação e publicidade descobriu no «messenger» uma aplicação mais eficaz na contratação de novos quadros. Um “tubo de ensaio”, realizado em Portugal, e que será brevemente replicado a todas as filiais do grupo.

A experiência partiu da necessidade de contratar um jovem «copywriter» para a Cyberlab, a empresa do grupo Euro RSCG que integra toda a parte de Internet. “Trata-se de um cargo onde é fundamental saber escrever textos e criar campanhas para a net”, explica Jõao Paulo Ferreira, director-geral desta empresa. “Para quê seguir o método clássico de recrutamento, onde se entrevistam pessoalmente as pessoas para falar do CV, quando um dos aspectos mais importantes é determinar a qualidade de escrita dos candidatos para um ambiente web?”, questiona o responsável.

A oferta de emprego começou por ser lançada por «e-mail»: um anúncio para o cargo de «copywiter» júnior foi enviado para a rede de contactos pessoais e profissionais de João Paulo Ferreira que, em apenas um dia, recebeu 20 currículos de potenciais candidatos. “O efeito de rede funcionou na perfeição”, sublinha.

Mas a resposta obtida pelos candidatos não foi para agendar uma entrevista tradicional, mas um desafio diferente: conversar com o seu entrevistador pelo «messenger». Após a troca de «nickames», combinou-se uma hora no ciberespaço.


A entrevista diferente



“A entrevista foi muito mais produtiva: reparei logo que havia um maior à-vontade da parte dos candidatos, que responderam de forma mais espontânea às perguntas da praxe: qual a campanha preferida e porquê? Qual o conceito criativo? Como pegava nessa campanha de televisão e a adaptava à net? Anunciante «on-line» preferido. Falar sobre os trabalhos que já fez”.

O facto da plataforma ser o «messenger» permitiu aos candidatos enviar ficheiros com os seus trabalhos (portefólio) e trocar impressões com o entrevistador. “Por outro lado, apercebi-me logo do tipo de escrita dos candidatos, do seu sentido de humor e, sob pressão, puderam resolver casos práticos a escrever anúncios para determinada campanha”, salienta o director-geral da Cyberlab. Dos 20 candidatos entrevistados, apenas 10 passaram à fase da entrevista presencial “que serviu para confirmar cara-a-cara a ideia que tinha”, salienta.

A notícia da contratação foi novamente dada ao candidato apurado por «messenger», “que respondeu com um «smiley» sorridente”. A satisfação neste processo convenceu a Euro RSCG a replicar esta prática, não só para todas as contratações em Portugal, como para as restantes filiais do grupo.

in EXPRESSO, Manuel Posser de Andrade

2 comments:

Dimensão Oculta said...
This comment has been removed by a blog administrator.
BlueAngel said...

Excelente ideia!!! No local onde trabalho todos os tipos de chats estão- proibidissimos e o seu acesso é impossível. Mas conheço pessoas que utilizam o messenger como ferramenta de trabalho no dia-a-dia e cosidera-na utilissíma.