As "cidades do futuro" pretendem ser verdes, sustentáveis, inteligentes e low cost. Isto já existe. Chama-se "Campo". Frederico Lucas

Saturday, February 24, 2007

"Famílias pedem à banca 58 milhões por dia"

O semanário EXPRESSO faz hoje referência ao crescimento do endividamento das familias portuguesas.

Recordo-me que nos finais dos anos 90, o aumento do endividamento das famílias era uma manchete frequente.
A dúvida surge no momento desta notícia: Como é que nos dias de hoje pode existir esse aumento de endividamento não produtivo, estando a economia numa fase letárgica?

Por outras palavras: Estaremos a "consumir" de forma sustentável? Estarão as opções de consumo/vida do passado compativeis com o actual estado económico?

Serão os subúrbios solução para a redução dos custos de vida? Qual o custo económico e em tempo dispendido com transportes para o acesso aos centros empresariais?

Onde está, em Portugal, a qualidade de vida? A que preços?

2 comments:

Maria said...

Olha, a minha qualidade de vida era esta casita, com o mar em frente.
É pedir muito?
Beijo

Frederico said...

Era a tua qualidade de vida e, provavelmente, de muita gente.

Não é pedir muito porque o preço de uma casita destas é igual ao valor de uma assoalhada na área metropolitana de Lisboa.

Um beijo